Surto de influenza A, causado pelo vírus H1N1, já está sob controle na Vila São Cottolengo, diz gerente de Vigilância Epidemiológica do Estado
15/03/2018 - 8h26 em Saude

Magda Maria de Carvalho participou de entrevista coletiva organizada pela Prefeitura de Trindade. Diretor técnico do Hutrin, Roberto Zonta afirma que não há pacientes fora os da vila. Doses da vacina são importadas da França e EUA e ainda não chegaram ao Brasil. Goiás terá prioridade. Esforço agora é a prevenção e Trindade possui todos os insumos. População deve tomar cuidados como não frequentar locais fechados e com grande concentração de pessoas, bem como lavar as mãos com frequência

A gerente de Vigilância Epidemiológica do Estado, Magda Maria de Carvalho, afirma que o surto de influenza A, causado pelo vírus H1N1, já está sob controle na Vila São José Bento Cottolengo. “Todos os pacientes estão sendo tratados” afirma. Ela confirma que eles tinham sido vacinados, mas pondera que a última campanha já tem quase um ano, e que o período de imunidade vai de seis a 12 meses.

Magda participou de entrevista coletiva organizada pela Prefeitura de Trindade para esclarecimentos à população a respeito de incidência do H1N1 no município. Além dela, estiveram presentes o diretor de Vigilância em Saúde local, Leonardo Izidório, e o diretor técnico do Hospital de Urgências de Trindade Walda Ferreira dos Santos (Hutrin), Dr. Roberto Zonta. O evento foi realizado no auditório Hilton Monteiro do Centro Administrativo Municipal Prefeito Pedro Pereira da Silva.

O diretor técnico do Hutrin, Dr. Roberto Zonta, informa que será montado na unidade um hospital de campanha para atender possíveis infectados com o vírus. Ele afirma que não há pacientes fora os da Vila São Cottolengo no município identificados e diagnosticados com H1N1.

As doses da vacina contra o vírus A (H1N1) são importadas do laboratório francês Sanofi-Pasteur e dos Estados Unidos, e ainda não chegaram ao Brasil. Daí a importância da adoção de cuidados para evitar o contágio pelo H1N1, como não frequentar locais fechados e com grande concentração de pessoas, não levar as mãos ao rosto ou à boca e lavá-las com frequência. Assim que as doses chegarem ao país, Goiás terá prioridade na vacinação.

De acordo com o diretor de Vigilância em Saúde do município, Leonardo Izidório, Trindade possui todos os insumos em estoque, como álcool em gel e máscaras que serão disponibilizados em locais públicos e nas unidades de saúde. Também serão elaborados folders para a população sobre os cuidados para a prevenção do H1N1. Servidores da Secretaria Municipal de Saúde estão preparados para lidar com a incidência e informar a população sobre medidas preventivas.

 

(Gabinete de Imprensa – Prefeitura Municipal de Trindade – 12/03/18)

COMENTÁRIOS